Print E-mail
Save
biblioteca_cosmos_banner

 

 

Biblioteca Nacional de Portugal

Serviço de Actividades Culturais

Campo Grande, 83

1749-081 Lisboa

Portugal

 

Informações e marcação de visitas:

Serviço de Relações Públicas
Tel. 217982167 e 217982434

 

This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it

 

 

assoc_bento_jesus_caraca

 

slhi

 

cham_novo2018

 

fcsh_2019

 

fundacao_mario_soares


A Biblioteca Cosmos e a propagação das luzes

EXPOSIÇÃO | 29 jul. - 29 out. ’22 | Mezanine | Entrada livre

biblioteca_cosmos_homem_livro

A missão da Biblioteca Cosmos consistiu, nas palavras de Bento de Jesus Caraça, seu único diretor, em “dar ao maior número o máximo possível de cultura geral, tornar acessível a todos [...] uma visão geral do mundo, mundo físico e mundo social, da sua construção, da sua vida e dos seus problemas”.

 

Este desiderato foi alcançado de forma muito substantiva, pois a Biblioteca publicou 145 volumes, entre 1941 e 1948, com uma tiragem global que se aproximou dos 800.000 exemplares.

Promover a autonomia racional dos indivíduos e das comunidades através da cultura, propósito comum com os desígnios das bibliotecas públicas, constituiu, pois, a finalidade ilustrada e cívica última desta coleção.

 

A iniciativa emanou, pois, de uma orientação que pressupõe que a propagação das “luzes” conduz à emancipação pessoal e social, desde logo a uma cidadania crítica e a uma opinião pública culta e empenhada. No contexto do salazarismo, representou uma iniciativa ousada e corajosa de combate ao obscurantismo, promovido pelo próprio presidente da Academia das Ciências, Júlio Dantas, que proclamou, em 1944, a falência da ciência face às grandes questões humanas.

 

biblioteca_cosmos_submarinoEvocar este grande empreendimento enciclopédico, presente ainda na casa de muitos portugueses, com uma mostra bibliográfica, reaviva a relação íntima que não pode deixar de existir entre a democracia e o acesso à cultura, pois só a cultura liberta, como Bento Caraça referiu em várias ocasiões.

 

A exposição constitui igualmente um bom motivo para recordar outras iniciativas editoriais com os mesmos propósitos e igualmente de grande fôlego e mérito. Desde logo, a Biblioteca do Povo e das Escolas, que serviu de referência inspiradora à Biblioteca Cosmos, mas também os Cadernos Inquérito, de Eduardo Salgueiro, as edições da Empresa de Publicidade Seara Nova, de Luís da Câmara Reys, ou a Colecção Saber, das Publicações Europa-América, dirigidas por Francisco Lyon de Castro.

 

 

Comissários: Luís Crespo de Andrade, Luís Saraiva, Joana Lima