Versão para impressão Enviar por E-mail
alves_banner

 

 

Biblioteca Nacional de Portugal

Serviço de Actividades Culturais

Campo Grande, 83

1749-081 Lisboa

Portugal

 

 

Informações

Serviço de Relações Públicas
Tel. 21 798 21 68

Fax 21 798 21 38
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

Horário

2.ª - 6.ª 09h30 - 19h30

sáb.  09h30 - 17h30

 

Folha de sala

 

* Visitas guiadas por Fabrizio Boscaglia, Maria João Cantinho e Hugo Maia:

 

19 mar. | 30 abr. : 17h30

Sujeitas a marcação

 

 

 

 

 

 

 

 

Apoios:


 

 

 


Adalberto Alves: 40 anos de vida literária

MOSTRA | 3 fev. - 9 maio '20 | Sala de Referência | Entrada livre

 

o efémero vem e pousa.
ao alto suas asas transparentes.
ninguém, como ele, prova o tempo.

Adalberto Alves, O Passo da Montanha

 

 

Assinalando os quarenta anos de vida literária de Adalberto Alves, que tiveram início com o livro de poemas Uma Obscura Visão (1979), esta mostra, comissariada por Fabrizio Boscaglia, Maria João Cantinho e Hugo Maia, pretende dar conta das múltiplas dimensões da obra e da figura deste poeta, tradutor e estudioso português. Constituída por documentos do acervo da Biblioteca Nacional de Portugal e do arquivo privado do autor, a mostra destaca, entre outras, as áreas da poesia e dos estudos árabes e islâmicos em Portugal.

 

Advogado de profissão e jurista, autor interdisciplinar e multifacetado, Adalberto Alves tem desempenhado um importante papel no que respeita à interpretação e à divulgação do legado árabe e islâmico em Portugal e na cultura universal. Neste contexto, foi autor de estudos como As Sandálias do Mestre (2001), publicou o Dicionário de Arabismos da Língua Portuguesa (2013) e a antologia O Meu Coração é Árabe (1987), em que foi tradutor – ou melhor, «transcriador», como se autointitula – de poetas árabes do ocidente ibérico, do período islâmico medieval.


Como reconhecimento do seu mérito, em 2008 foi atribuído a Adalberto Alves o Prémio UNESCO-Sharjah para a Cultura Árabe, conferido a «indivíduos, grupos ou instituições que, através do seu trabalho e realizações notáveis, se esforçam para disseminar um maior conhecimento da arte e da cultura árabes».

 

Para além da poesia e da vertente arabista, a mostra ressalta outros aspetos relevantes da personalidade e da obra do autor, que contribuem para revelar o seu humanismo intrínseco, como são os casos da íntima ligação de Adalberto Alves à música e, ainda, das suas intervenções sobre questões políticas e da atualidade.


Esta iniciativa decorre no mesmo período da mostra, «Al-Muʿtamid: poeta do Gharb al-Andalus», dedicada ao poeta Al-Muʿtamid, ao qual Adalberto Alves dedicou estudos, traduções e conferências. Às duas mostras são associadas visitas guiadas* e atividades de extensão:

 

29 fev. - Passeio guiado «Lisboa Árabe» por Natália Nunes (passeio a pé por Alfama e Mouraria - mais info)
11 mar. | 17h30 - Projeção filme «Al-Mu'tamid: o destino de um príncipe» (RTP-Ensina)
8 abr. - Sessão de leitura de poemas de Al-Mu'tamid e Adalberto Alves
7 maio - Colóquio «Cultura luso-árabe e luso-islâmica»

 

 

Cabeçalho: pormenor da capa de O meu coração é árabe, Assírio & Alvim; 1998